Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.

Escola Fixa de Trânsito

Rua do Pinhal | Abóboda

O elevado número de sinistros que ocorrem anualmente com crianças e jovens adolescentes é demasiado preocupante para que as entidades responsáveis fiquem passíveis perante tão dramática situação. Face ao enorme vazio verificado nesta matéria, a Junta de Freguesia de S. Domingos de Rana decidiu criar, a 21 de Janeiro de 1989, a primeira escola fixa de trânsito em território nacional de responsabilidade autárquica.

A funcionar na Abóboda, a Escola Fixa de Trânsito (EFT) de S. Domingos de Rana tem vindo, ao longo dos anos, a oferecer as competências e os conhecimentos necessários a uma adequada integração na circulação rodoviária aos seus frequentadores.

Até 2001, o edifício do equipamento era constituído por dois pisos, contando com uma sala de aula, um gabinete administrativo, três casas de banho e uma garagem-oficina. No espaço exterior, com cerca de 1100 m2, tentou recriar-se o mais fielmente possível o ambiente rodoviário, implementando sinalização vertical, marcas rodoviárias, sinalização luminosa, uma rotunda e uma bomba de abastecimento de combustível na pista.

Considerando a EFT uma mais-valia não só para a freguesia, como para o Concelho de Cascais, a Junta de S. Domingos de Rana apostou na ampliação do espaço físico do equipamento, a fim de possibilitar uma maior abrangência de crianças e a rentabilização das capacidades do próprio equipamento.

Em 1999, a autarquia concorreu ao apoio da Direcção Geral de Viação (DGV) concedido a iniciativas no âmbito da segurança rodoviária, de modo a fazer face a alguns custos inerentes à obra que viria a ser inaugurada em Outubro de 2001.

As novas instalações passaram a oferecer uma área coberta de 145 m2, divididos agora por duas salas de aulas teóricas equipadas com meios audiovisuais, uma oficina, um gabinete de apoio administrativo, um espaço para arrumos e cinco casas de banho. Foi ainda criada uma ludoteca, onde os mais novos pudessem interiorizar as regras de trânsito através da realização de jogos didácticos, de dinâmicas de grupo, da pintura, da leitura, da dramatização e da informática.

O espaço exterior foi igualmente ampliado e alvo de beneficiações, disponibilizando quase o triplo da área inicial (agora com 3071 m²), uma passagem aérea para peões, uma avenida com duas filas de trânsito no mesmo sentido e uma via reservada a autocarros, com a respectiva paragem, entre outros detalhes.

Em Outubro de 2003, a equipa formada por duas técnicas de segurança rodoviária foi alargada, passando a integrar um psicólogo clínico especialista em tráfego, que veio possibilitar a realização de outro tipo de acções de sensibilização sobre prevenção e educação rodoviária.

As escolas fixas de trânsito são, indubitavelmente, um dos meios que contribuem para se conseguir alterar o comportamento dos vários utentes da via pública, sensibilizando toda a população em geral, daí o enorme esforço realizado pela autarquia na implementação e evolução deste projecto.

O equipamento funciona como fonte de inspiração para a criação de novas escolas fixas de trânsito no país. Desde o seu início, em 1989, a EFT tem tido uma acção contínua, à excepção do período entre Janeiro de 2000 e Outubro de 2001, por motivos de ampliação do edifício e da pista.

Os alunos da freguesia visitam o equipamento duas vezes por cada ano lectivo durante os quatro anos do 1.º ciclo do Ensino Básico. No entanto, foram criados outros projectos como o "Pré-Transitar", onde os pais são parte activa do programa, "Adolescer no Trânsito", envolvendo os alunos do 9.º ano da Escola Frei Gonçalo de Azevedo (ESFGA) e "Gerações no Trânsito - Aprender não tem idade", desenvolvido com os idosos dos centros de dia e crianças dos ATLs da freguesia.

Os projectos

"Crescer em Segurança"

O projecto para a população escolar do 1.º ciclo pretende promover e dinamizar actividades na EFT destinadas a dar a conhecer, de uma forma dinâmica e criativa, a Educação Rodoviária a todas as faixas etárias da população através dos mais novos.

Para além do plano anual para todos os alunos das escolas públicas do Ensino Básico da freguesia, a equipa, composta por duas técnicas de segurança rodoviária e um psicólogo clínico, recebe igualmente a visita de crianças provenientes de outros estabelecimentos de ensino, de dentro e de fora do Concelho de Cascais, mediante marcação prévia.

Enquanto nas aulas teóricas são ministrados os conteúdos programáticos adequados a cada idade, ensinando as normas indispensáveis a adopção de um comportamento seguro como utentes da via pública, a componente prática dá aos jovens a oportunidade de simular situações reais de trânsito numa pista preparada para o efeito, consolidando as regras transmitidas.

"Pré-Transitar"

No ano lectivo de 2005/2006, a Junta de S. Domingos de Rana avançou com o projecto Pré-Transitar, com o objectivo de alertar os progenitores de crianças com cinco anos para o importante papel que estes podem e devem desempenhar na integração dos mais novos no ambiente rodoviário.

As acções de sensibilização visam criar uma atitude para a segurança, alterar a atitude perante o risco e promover a tomada de consciência da dimensão social da condução nos pais. Tendo em conta as dificuldades sentidas nesta idade face à complexidade do ambiente rodoviário, o projecto ambicionou igualmente sensibilizar os pequenos participantes para os comportamentos a adoptar enquanto peões.

Procura-se transmitir as noções fundamentais de sinistralidade rodoviária, as características do desenvolvimento em idade pré-escolar e medidas para prevenir acidentes com os mais novos no trânsito, sendo os atropelamentos e a falta de usos de sistemas de retenção os mais frequentes.

As crianças são desafiadas a completar um percurso, ao longo do qual devem cumprir determinadas tarefas enquanto peões. Através de grelhas de observação, é possível aos progenitores reflectirem, no final da acção, sobre a disparidade existente entre as suas expectativas e o real desempenho dos mais novos em ambiente rodoviário.

"Adolescer no Trânsito"

No âmbito do projecto, os alunos das turmas do 9.º ano das escolas Frei Gonçalo de Azevedo e Matilde Rosa Araújo beneficiaram de acções de sensibilização levadas a cabo na EFT. Os jovens foram convidados a reflectir sobre os comportamentos de risco dos adolescentes no ambiente rodoviário, abordando questões ligadas exclusivamente ao adolescer e à segurança rodoviária, entre as quais estatísticas dos acidentes nesta faixa etária, definição do conceito de risco e segurança, análise da tarefa da condução, influência dos factores internos e externos na sinistralidade rodoviária, legislação rodoviária e medidas de segurança activas e passivas.

"Gerações no Trânsito"

Sob o lema Aprender não tem idade, este projecto tem procurado apoiar o idoso na aquisição de atitudes e estratégias necessárias que lhe permitam, apesar da ameaça ou do aumento real dos défices, comportar-se de forma independente no ambiente rodoviário.

Os utentes de centros de dia e de convívio da freguesia com autonomia psíquica e física são desafiados a participar em dinâmicas de grupo, adaptadas a conteúdos sobre Prevenção Rodoviária, sob orientação do psicólogo do equipamento, nas quais reflectem no seu papel enquanto intervenientes no trânsito, com especial enfoque para o peão, mas não esquecendo o condutor e passageiro.

O projecto encarrega-se ainda de criar um espaço intergeracional, onde anciãos e crianças podem partilhar as suas experiências e conhecimentos, alimentando um espírito de entreajuda conducente a uma percepção de si mais sustentada. A equipa convida meninos de diferentes ATL's, com idades compreendidas entre os 9 e os 10 anos, a formar duplas com os "avós", após assistirem a uma sessão lúdica, conduzida pelas técnicas de Segurança Rodoviária.

Após enfrentarem, em conjunto, o ambiente rodoviário recriado na pista, ajudando-se mutuamente, idosos e jovens realizam, no final da acção, uma reunião, na qual as crianças focam as dificuldades sentidas pelos idosos, enquanto estes partilham experiências da sua infância com os mais novos. 

Entre em contacto connosco

Rua D. Duarte de Menezes, 12
2785-582 S. Domingos de Rana

  214 549 190
  926 268 206

Horário da Sede: Segunda a Sexta, das 9h00 às 18h00