Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.

Murtal

"Se bem contarmos, encontraremos na toponímia portuguesa mais de uma centena de povoações com o nome de murta e seus derivados: Murteira, Murtinheira, Murtosa, Murta, Murtas, Murtal, Murtais, etc.,etc... Naquele número deverá também incluir-se Murtede, do concelho de Cantanhede, «que vem de murteti, locativo ou genitivo de murtetum murtal» e ainda, embora, à primeira vista, possa parecer estranho, Mértola, de Myrtilis, Myrtila.

A grafia Mortal, com o, em vez de Murtal, do concelho de Cascais, usada por alguns, mas de que, felizmente, restam fracos vestígios, não podia subsistir, por lhe faltar base científica. O nome da florescente povoação nada tem com morte; o sítio em que ela se fundou já era murtal, campo em que medrava a murta, também conhecida por buxo-anão. Foi, pois, do nome comum que nasceu o nome próprio. Exemplos semelhantes apontam-se aos milhares. Se o leitor quiser dar-se ao incómodo de abrir o Dicionário Postal de Silva Lopes, administrador dos Correios e Telégrafos nos fins do último século, lá verá os top6nimos a que atrás faço referência todos grafados com u. Assente-se, conseguintemente, de uma vez para sempre, na escrita Murtal, campo de murtas - aldeia das murtas, como lhe chamou, e com toda a razão, Belo Redondo -, e não campo santo ou campo de mortos.

O lugar do Murtal tinha, em 1758, 86 fogos. Em 1960, 1 599 habitantes."

In Toponímia do Concelho de Cascais, de J. Diogo Correia, págs. 44-45, Edição da Câmara Municipal de Cascais, Cascais 1964

Entre em contacto connosco

Rua D. Duarte de Menezes, 12
2785-582 S. Domingos de Rana

  214 549 190
  926 268 206

Horário da Sede: Segunda a Sexta, das 9h00 às 18h00