Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.

Para que haja um impulso na promoção de uma cultura de inovação, qualidade, rentabilidade e eficácia ao nível das Políticas Sociais, as juntas de freguesia devem munir-se de saber científico. Assim poderão contribuir, também elas, com projetos de intervenção e investigação em parceria local e, desta forma, permitir a criação de condições para que os cidadãos e a comunidade desenvolvam formas de organização participada que visem a resolução dos seus próprios problemas sociais.

"Os problemas de saúde mental são muito correntes, podendo ter repercussões na família, no meio escolar, no local de trabalho e nas atividades de tempos livres. Uma boa saúde mental contribui para o capital social, humano e económico da sociedade. Uma doença mental pode reduzir drasticamente a qualidade de vida das pessoas afetadas e das suas famílias." (Saúde-Eu, 2008).

Considerando a Psicologia como uma ciência que tem como um dos seus objetivos primordiais a promoção da saúde, é imprescindível que, no seu campo de intervenção, a investigação não fique à margem desta realidade. Através das configurações particulares do sujeito, a psicologia deve ser uma ciência dinâmica, de forma a não negligenciar as diferentes variáveis sistémicas que circunscrevem o indivíduo e o contextualizam no espaço e no tempo. Só assim existe a possibilidade de abrir novos campos de ação e subjetivação dos fenómenos coletivos.

Com uma grelha de leitura psicodinâmica, o Serviço de Psicologia da Junta de Freguesia de S. Domingos de Rana pretende através dos projetos que desenvolve criar, de modo gradual, condições para pensar criticamente a realidade social, assim como valorizar o papel e a responsabilidade do psicólogo clínico no trabalho com a população. É um serviço que mantém sempre a possibilidade de compreender outras formas de trabalho, a fim de ser um facilitador do trabalho em rede, sempre com objetivo da promoção da saúde.

Atualmente, o Serviço de Psicologia da Junta de Freguesia de S. Domingos de Rana, coordenado pelo psicólogo clínico Ricardo Gameiro Mendes, atua em cinco vertentes:

Clinica Social de Psicologia e Psicoterapia de S. Domingos de Rana "ESPAÇO-INTERIOR"

"A saúde mental constitui a base de uma sociedade mais equilibrada, mais evoluída e capaz de tomar melhores decisões a todos os níveis".

Com o objetivo fundamental de dar uma resposta à necessidade sentida pela população com maior vulnerabilidade ao nível social e económico no acesso aos serviços de psicologia clinica, a Junta de Freguesia de S. Domingos de Rana, enquanto agente promotor do bem-estar da população, apostou na criação desta valência clinica de prevenção secundária.

A Junta de Freguesia com esta iniciativa pretende garantir que todas as pessoas, independentemente do seu estatuto socioeconómico, possam ter acesso a um serviço de qualidade que assegure um direito humano fundamental do ser humano: a saúde mental.

O ESPAÇO-INTERIOR, coordenado e supervisionado pelo responsável do serviço de Psicologia, Ricardo Gameiro Mendes, conta com a colaboração dos psicólogos: Natália Aparecida Dias, Duarte Cortez Gatinho e Catarina Barba. Os serviços disponibilizados pela Clinica Social são a Psicoterapia, o Aconselhamento Parental e a Terapia de Casal.

"Hoje, intervindo na comunidade é fundamental decifrar a linguagem engolida pela modernidade para responder à contração da subjetividade humana, a mudança da perspetiva normativa do social, onde o potencial crítico do Ser parece estar muito silenciado. Hoje, intervindo na comunidade, devemos privilegiar o pensar! Hoje, intervindo na comunidade, devemos privilegiar a escuta do desejo e da fantasia interior oxigénio essencial para a implicação dos indivíduos e das comunidades na sua própria mudança" (Mendes, R., 2015) *

Esta resposta terapêutica disponibiliza os serviços de psicoterapia, aconselhamento parental e terapia de casal a todos os cidadãos com idade igual ou superior a quatro anos.

 Horário de funcionamento

de segunda a sexta-feira, das 9 às 22 horas

sábados, das 9 às 17 horas

 Consultório

Escola Fixa de Trânsito de S. Domingos de Rana 

Rua do Pinhal, N.º 211 - Bairro da Tojeira

 Marcações de consultas

na secretaria da autarquia, presencialmente ou através do 214549190

 Preço por consulta

 15 euros

Psicologia Clínica na Escola

Num tempo em que já não é mais possível refazer o habitat familiar com as valências de instância educativa para responder à complexidade e às condições de vida, toda a sociedade deve estar envolvida na educação infantil. Educação é hoje um desafio comunitário, com responsabilidade social e política. Neste contexto, em outubro de 2003, a Junta de Freguesia de S. Domingos de Rana, através do seu serviço de Psicologia, constitui o projeto Psicologia Clinica na Escola (PCE).

O objetivo desta intervenção foi pensado tendo em conta o contexto em que se iria realizar, ou seja, numa junta de freguesia e teve o intuito de detetar situações de maior vulnerabilidade emocional/psicológica entre os alunos das escolas do primeiro ciclo do ensino básico da freguesia. Onde, mais do que um trabalho individualizado e muito específico, foi importante ter em consideração a dimensão social e comunitária.

O trabalho em rede foi sentido como fundamental e, por isso este projeto esteve subordinado desde a sua génese a quatro eixos de intervenção: discussão de casos com os professores; realização de avaliações psicológicas; articulação/encaminhamento institucional e realização de aconselhamentos parentais.

A intervenção do Serviço de Psicologia tem vindo a debruçar-se também sobre a compreensão do domínio da Educação. Atualmente, são muitos os autores que defendem que, ao estudar-se os sintomas associados a esta temática, deve-se ter em linha de conta três realidades: o Meio Social (comunidade e família), a Criança e a Instituição Escola. É na relação entre estas realidades que podemos estudar os fatores de insucesso e/ou doença, uma vez que qualquer dos três predispõe ao insucesso escolar e inadaptação social. Desta forma, os projetos desenvolvidos nesta área pretendem prevenir, minimizar e caracterizar todos os sintomas associados à problemática.

No contexto educacional (Projeto "Psicologia Clínica na Escola"), o Serviço de Psicologia colabora atualmente com a Escola EB 1 de São de Domingos de Rana, a Escola EB 1 de Talaíde, a Escola EB1 Padre Agostinho da Silva, o Agrupamento de Escolas Matilde Rosa Araújo, o CESPA - Centro Social e Paroquial Nª Sra. da Conceição da Abóboda, a Coletividade Recreativa a 'Estudantina' e o ATL da Associação Educativa Popular do Zambujal. Este Projeto contempla as seguintes valências clínicas: Avaliação Psicológica, Acompanhamentos Psicoterapêuticos, Aconselhamentos Parentais, Grupo Terapêutico e Tutórias Psicológicas com Professores. No presente ano letivo, 2016-2017, conta com a colaboração do psicólogo do CESPA, Carlos Maciel, e da Psicóloga estagiária profissional Sara Chora.

Tendo em conta o historial do PCE, e após o processo de diagnóstico do Núcleo Executivo da Comissão Social de Freguesia junto de instituições sociais, tornou-se evidente que o Aconselhamento Parental é uma ferramenta essencial de prevenção primária na área da saúde mental na comunidade.

Para muitas crianças que vivem e crescem em situações de vulnerabilidade social, quer em contexto familiar, quer em instituições, a convivência com mecanismos que reproduzem a sua situação de desvantagem social torna-se um elemento condicionante ou limitador da inclusão e cidadania social. As suas histórias de vida e trajetos pessoais, familiares e institucionais passam pelo vivenciar de situações que contribuem para a reprodução social dos mecanismos de desigualdade, ao invés de serem garantes de uma maior autonomia pessoal e inclusão social.

Com o alargamento do Projeto PCE no presente ano letivo (2016/2017), a Junta de Freguesia estabeleceu uma parceria com a Associação de Educação Popular do Zambujal (AEPZ), com o enfoque no trabalho com as famílias, onde a estratégia primordial assenta no Aconselhamento Parental.

Assim, o aspeto fundamental a considerar nesta parceria será o papel das famílias na autonomia e responsabilização futura das crianças aos níveis pessoal, familiar e social, bem como o seu contributo para a promoção e constituição de relações familiares estruturantes de bem-estar emocional nos diversos elementos do seu agregado.

Esta parceria de intervenção pretende agir preventivamente sobre as educadoras, sobre os pais/famílias e sobre as crianças sinalizadas, procurando através da partilha e do diálogo fornecer elementos que promovam a atribuição de significados, de afetos, de emoções e de relação. Utilizando técnicas de humanização do individuo, do grupo e da comunidade pretendemos criar condições para contrariar os movimentos patológicos e reunir as pessoas à volta de ideias e pensamentos saudáveis.  

Psicologia Comunitária e Rede Social

Neste contexto, o serviço de psicologia representa a autarquia na Comissão Social de Freguesia de S. Domingos de Rana, sendo membro no Núcleo Executivo da Comissão Social de Freguesia.

De salientar ainda, a responsabilidade da realização dos aconselhamentos psicológicos inseridos no Projeto EGO-Emprego (em articulação com o serviço social da Junta de Freguesia), destinado a desempregados da freguesia.

Psicologia do Tráfego (em parceria com a equipa da Escola Fixa de Trânsito de S. Domingos de Rana)

Cada individuo torna-se pessoa em função das experiências vividas, captando os padrões culturais dos grupos em que se integra. A sua conduta vai sendo moldada pelos valores que ele próprio constrói numa interação permanente com o Mundo. Assim, podemos definir o objeto da Psicologia como o comportamento do Homem em situação. Deste modo, poderemos compreender que indivíduos diferentes poderão dar respostas diferentes para a mesma situação em função das suas experiências passadas. Assim, qualquer situação em que o individuo se encontre nunca possuirá a objetividade de uma situação em "si" mas será antes uma situação "para ele". O comportamento engloba então todos os fatores que intervieram na constituição da personalidade do sujeito em situação bem como a sua hereditariedade (Horta, M., Mendes, R. e Oliveira, R. A, 2009).**

A psicologia do tráfego pode ser definida como uma área da psicologia que através de métodos científicos válidos, estuda os comportamentos humanos no trânsito e os seus processos externos e internos, conscientes e inconscientes que quebram a homeostasia do sistema, produzindo acidentes. A nossa matriz de pensamento deste fenómeno é psicológica e clinica e baseia-se na ideia de que a organização da personalidade é um eixo que se expressa em todos os comportamentos de um indivíduo e atravessa todas as atividades e relações. Assim sendo, como nas restantes atividades, o comportamento da condução é marcado por esse cunho pessoal que é a estruturação psicológica do indivíduo.

Prevenção para o trânsito ou na comunidade não poderá apenas basear-se na interferência, na repetição ou no controle dos limites e no pedagógico. Apesar de todas elas serem formas de ação muito importantes. No nosso ver, é fundamental, facilitar o pensamento reflexivo.

Nesta área tão específica de intervenção, se não fizermos um esforço para vitalizamos e humanizarmos o trânsito, criaremos, é inevitável, construções internas, tipo pensamento mágico e omnipotente, para explicar e compreender tudo aquilo que se desvia da formatação da regra imposta.

"Colocar palavra afetiva é fundamental! Só ai podemos encontrar os nossos "STOPS". Partilhar, dialogar, fornecer elementos que promovam a atribuição de significados, de afetos, de emoções e de relação. É necessário utilizar técnicas para humanizar o trânsito, e não a sua formatação e automatização." (Mendes, R., 2009).***

Neste âmbito, o serviço intervém nos seguintes projetos:

- Crescer em Segurança (aulas de segurança rodoviária com crianças do 1º ciclo);

- "Gerações no Trânsito: Aprender não tem Idade..." (dinâmicas de grupo com idosos);

- "Pré-Transitar" (dinâmicas de grupo com pais);

- "Adolescer no Trânsito" (aulas de psicologia do tráfego com alunos do 9º ano).

 Orientação e Supervisão de Estágios curriculares e profissionais em Psicologia Clínica

Desde 2004 que existe uma parceria com o ISPA - Instituto Superior de Psicologia Aplicada (Estágios curriculares de Psicologia Clínica). Em 2011, a autarquia estabeleceu um protocolo de parceria com Universidade de Évora no âmbito dos Estágios de Mestrado também em Psicologia Clínica e com a Ordem dos Psicólogos Portugueses (obtenção da cédula profissional). Em 2014, foi firmado um outro protocolo, desta feita com a Faculdade de Psicologia - Universidade de Lisboa (Estágios curriculares de Psicologia Clínica).

 Bibliografia

  * Mendes, R. (2015). Na Freguesia não há Divã: Contributos da Psicanálise para a intervenção na Comunidade. Comunicação apresentada na Universidade de Évora, Departamento de Psicologia

 **Horta, M., Mendes, R. e Oliveira, R. A. (2009). Introdução à Psicologia do Tráfego: Contributos para a uma intervenção na Prevenção Rodoviária. Edições ISPA: Lisboa

*** Mendes, R. (2009). Escolas Fixas de Trânsito: Psicologia do Tráfego e Prevenção Primária. Comunicação apresentada no Seminário de Segurança Rodoviária. Câmara Municipal de Albufeira.

 

 

Entre em contacto connosco

Rua D. Duarte de Menezes, 12
2785-582 S. Domingos de Rana

  214 549 190
  926 268 206

Horário da Sede: Segunda a Sexta, das 9h00 às 18h00